Squalene 99

O óleo de fígado de tubarão, denominado Esqualeno, possui uma tradição de uso terapêutico desde a antiguidade chinesa, tendo sido referido no antigo livro farmacêutico chinês "Honzukomuko", com duas páginas de informações sobre tubarões e os efeitos benéficos do uso de seu óleo, com propósitos medicinais.

No Japão, os antigos Shoguns, reconheciam o seu valor medicinal, devido à sua habilidade em prover força, vigor, energia e virilidade ao organismo e, acima de tudo, a manutenção da boa saúde. Esse óleo era tão raro e precioso que era tratado como sendo um "Tokubetsu no Miyage" (Presente Especial).

Em 1906, o Dr. Mitsumaru Tsujimoto, cientista do Centro de Pesquisas Industriais de Tokyo - Japão (atualmente Centro de Pesquisas Químicas e Tecnológicas de Tsukuba - Japão), descobriu que o óleo de fígado de tubarões, da família dos Esqualídeos, contém um alto teor de compostos orgânicos ou hidrocarbonetos insaturados. O composto orgânico em maior quantidade, foi designado de Esqualeno, pelo Dr. Mitsumaru, por ter sido encontrado no tubarão squalus, que habita as águas profundas dos oceanos.

No ano de 1931, o Dr. Paul Collar, Ph.D. e professor da Faculdade de Zurich - Suíça, identificou a estrutura molecular do Esqualeno, como sendo um "terpeno" que possui efeitos orgânicos semelhantes aos das vitaminas lipossolúveis A, D e E.

Em 1932, o Dr. Toshiyuki Mashima, com sua equipe de médicos japoneses realizaram várias experiências com o Esqualeno, e constataram a capacidade do mesmo, em produzir oxigénio em testes laboratoriais, bem como a sua segurança farmacológica no uso terapêutico medicinal.

Teoricamente, o Esqualeno (C30 H50 ) reage com a água ( H2O ), deste modo: C30 H50 + 6 H2O à C30 H62 + 3 O2. Capturando as moléculas de hidrogénio da água, há uma liberação de 3 moléculas de oxigénio, através de uma reação química natural, provendo uma quantidade de oxigénio adicional para o metabolismo celular.

Baseando-se nessa teoria básica de liberação de oxigénio e nas propriedades terapêuticas tradicionais, os resultados de vários estudos clínicos realizados, indicaram uma eficácia terapêutica do Esqualeno no tratamento de diversos distúrbios orgânicos.

Por volta de 1948, o óleo de Esqualeno foi produzido pela Taiyo Pharmaceutical Industry, contudo, devido ao método específico empregado para o seu refino, com baixo rendimento e elevado custo, o produto não encontrou um mercado compatível, sendo esse projeto, posteriormente suspenso.
Atualmente, graças a um moderno método de produção descoberto pelos japoneses e com o emprego da tecnologia daquele país é possível obter este óleo em escala comercial e a Naturally Anew o disponibiliza com o nome de Squalene 99, um suplemento alimentar que mais se aproxima de um suplemento de oxigênio.
 
Principal componente do Squalene 99

(99% de Esqualeno): Hidrocarboneto insaturado, obtido do óleo de fígado de tubarão - 2,6,10,15,19,23 Hexametil 2,6,10,14,18,22 Tetracosahexeno.
 
Os benefícios para o organismo humano

Uma das principais causas das doenças crônicas de civilização atual é a redução do oxigênio celular. Desde o momento em que o ser humano passou a adotar hábitos de vida menos naturais, o seu organismo começou a sofrer uma redução na quantidade de oxigênio nas células de seus tecidos. A vida sedentária, o estresse, a alimentação desequilibrada e de pouca qualidade, o uso excessivo de remédios alopáticos, os vícios (álcool e tabagismo) e a poluição ambiental, são os fatores que isoladamente ou em conjunto, são diretamente responsáveis pela redução de oxigénio no organismo.

A diminuição de oxigénio promove alterações na densidade, viscosidade e acidez do sangue, alterando ainda mais a distribuição de oxigénio, principalmente para os órgãos vitais. Assim, todos os órgãos passam a ter uma perda significativa de suas capacidades funcionais e metabólicas, alterando o funcionamento inicialmente do cérebro, do coração, dos pulmões e do sistema imunológico, com diminuição da resistência natural às doenças.

A diminuição de oxigénio no sangue, quando persistente por um longo período de tempo, acaba se tornando crônica, manifestando-se clinicamente em forma de cansaço físico e mental, envelhecimento precoce, falta de ar, tonturas, palpitações, dores lombares, transpiração excessiva, extremidades frias, tremores nas mãos, dores reumáticas, dores do tipo angina pectoris, ansiedade e neuroses. Essa redução crônica de oxigénio no organismo, tornando-se persistente, pode originar ou desencadear o surgimento das chamadas doenças degenerativas, como o câncer e os reumatismos (artroses, artrite reumatóide, etc).

Com a descoberta e o uso terapêutico do Esqualeno, a medicina alternativa passou a ter nas mãos um poderoso recurso para tratamento de diversas enfermidades, graças à sua capacidade de produzir oxigénio intracelular.

O Squalene 99 é capaz de prover oxigénio individualmente para cada célula dos tecidos do organismo, proporcionando um metabolismo mais eficiente e contribuindo para manter as células vivas e saudáveis. Esse aporte adicional de oxigénio nas células do tecido muscular, por exemplo, pode diminuir a intensidade do metabolismo anaeróbio e suas conseqüências. Este processo, apesar de simples, poderá ao longo do tempo, juntamente com a prática regular de exercícios físicos ou de esportes, aumentara performance dos músculos por diminuir o débito de oxigénio e a formação de ácido láctico.

O organismo humano ao absorver o Esqualeno (presente no Squalene 99) através do sistema digestivo, o distribui posteriormente na pele e nos órgãos. Além disso, ocorre também uma síntese de Esqualeno no fígado, a partir do Ácido Famesil-pirofosfórico, através de uma atividade enzimática específica que origina um composto intermediário designado Proesqualeno. Este composto sendo um precursor importante dos hormônios esteróides, como os sexuais e adrenais, comprova que o Esqualeno pode apresentar um papel importante na regulação hormonal do organismo.

Como existem diferenças orgânicas individuais, a quantidade de Esqualeno sintetizado pelo fígado, está intimamente dependente da dieta alimentar e da idade do indivíduo, valorizando a importância de uma adequada suplementação alimentar deste composto. Várias pesquisas demonstraram que o Esqualeno possui a capacidade de diminuir a concentração sanguínea de colesterol total e LDL-colesterol, aumentando em contrapartida, o HDL-colesterol (o colesterol benéfico), fatores estes importantes para a diminuição do risco de surgimento de doenças cardiovasculares.

O Esqualeno também apresenta uma atividade antioxidante capaz de neutralizar os radicais livres, protegendo as células dos vasos sanguíneos, contribuindo para a não deposição de gorduras oxidadas, sendo estas também responsáveis pelos diferentes graus de obstrução vascular.

Em uma reunião da Sociedade Européia de Estudo do Câncer, o Dr. Ryosuke Yokota, apresentou suas pesquisas sobre o efeito do Esqualeno no combate ao câncer. A sua tese baseava-se na constatação de que células cancerígenas provocavam uma diminuição na concentração de oxigénio nas células saudáveis, favorecendo a malignização destas. As experiências clínicas do Dr. Ryosuke comprovaram a capacidade do Esqualeno em sintetizar o oxigénio, quando no interior de células doentes do organismo. Por esse motivo, não deixaram de existir especialistas interessados em pesquisar e estudar o Esqualeno sob o prisma médico e terapêutico, principalmente pelo fato de o tubarão possuir uma elevada resistência ao câncer.

As experiências em animais têm demonstrado que o Esqualeno se utilizado na dieta alimentar possui um efeito preventivo contra a carcinogenese, infecções bacterianas, fúngicas e virais, toxicidade das radiações e efeitos tóxicos de contaminantes ambientais. A elevada concentração natural de Esqualeno na pele humana é também uma prova importante da necessidade orgânica deste composto, conservando a umidade e ajudando a manter a pele macia e firme. Vários estudos fornecem boas indicações de que o Esqualeno pode ter um papel importante na proteção contra a radiação ultravioleta e determinados tipos de câncer de pele, em função da influência anticancerígena e estimulatória do Sistema Imunológico.

Por estas inúmeras propriedades, o Squalene 99 poderá ser não apenas um suplemento de oxigénio, mas um suplemento alimentar poderoso com efeitos rejuvenescedores do organismo, tanto de forma profilática como na vigência de distúrbios orgânicos.

 

O método de produção do Squalene 99 foi criado pelo engenheiro Koyo Nemoto, cuja tecnologia permite um produto final sem odor nem gosto residual.

O suprimento incremental de oxigênio produz no organismo um efeito rejuvenescedor, ativa as funções do coração e pulmões, faz recuperar a elasticidade dos vasos capilares e melhora a circulação sangüínea.

Além disso, o oxigênio mantém as condições ideais do pH do sangue, proporcionando melhora na atuação dos hormônios e das enzimas, eliminando o cansaço físico.

 
  Frascos com 120 e 480 cápsulas de 400mg cada.
  Tomar de 3 a 5 cápsulas por dia, antes das principais refeições.

Observação
Gestantes, nutrizes e crianças de até 3 (três) anos de idade, somente devem consumir este produto sob orientação de um nutricionista ou médico especializado em nutrição natural.