A prímula é uma planta nativa da América do Norte e é conhecida como "evening primrose", que significa "estrela da tarde". Este nome provém da característica de suas flores abrirem ao entardecer.

Um dos principais componentes do óleo, extraído de suas sementes, é o ácido gama linolénico: um ácido graxo essencial em várias reações metabólicas.

Uma das suas propriedades principais do óleo de prímula é o de ajudar a regular os hormônios sexuais femininos.
A prímula, como é conhecida, é catalogada como Oenothera biennis L., sendo utilizadas a sua raíz, a folha, o caule e o óleo extraído das sementes.

São os principais constituintes da planta: fitosterol, oenoterina, taninos, compostos flavônicos e mucilagens.

Os principais componentes do óleo são:

  Ácido oleico 8-12%
  Ácido gama linolênico 8-11%
  Ácido linoléico 65-75%
  Ácido palmítico 5-8%
  Ácido esteárico 1,5%
  Outros ácidos 0,5%

O ácido linolênico, um dos principais constituintes do óleo, é um intermediário na síntese das prostaglandinas, em especial a E1, que regula os hormônios sexuais femininos, auxiliando na alimentação específica para os estados de tensão pré-menstrual.

Mantém a elasticidade e controla a oleosidade da pele. Contribui nos mecanismos vasodilatadores e ajuda a inibir a agregação plaquetária. É um fornecedor direto de ácidos graxos insaturados em quantidades suficientes para produzir esses precursores.
 

 
 
 
  Frascos com 100 e 360 cápsulas de 500mg cada.
  Adultos: tomar de 6 cápsulas ao dia sendo 2 cápsulas 30 minutos   antes das refeições. Crianças: tomar 3 cápsulas ao dia.
 

 FECHAR JANELA